Notícias

Brasil ainda gasta pouco com saúde, afirmam especialistas

""Diferentemente dos países europeus, que tiveram mais tempo para se adequar, estamos assistindo a um envelhecimento muito rápido da população."" A transição demográfica, afirmou nesta segunda (31) o diretor-presidente da Anvisa, Jarbas Barbosa, determina a necessidade da adaptação do sistema de saúde brasileiro, para prevenir e tratar doenças ligadas ao envelhecimento. Barbosa participou da primeira mesa do Fórum Tecnologia e Acesso à Saúde, ao lado de José Gomes Temporão, ex-ministro da Saúde e diretor-executivo do Instituto Sul-Americano de Governo em Saúde/Isag, e de Marcos Boscolo, sócio da KPMG e Líder Healthcare, sobre as dificuldades do acesso à saúde e como soluções tecnológicas podem ajudar a superá-las. O debate foi mediado por Cláudia Colucci, repórter especial da Folha. Para o diretor da Anvisa, há uma impressão falsa no país de que se gast

Médicos de família e alimentação podem ajudar a reduzir custo da saúde

O desenvolvimento tecnológico da área médica, o envelhecimento da população brasileira somado ao excesso do uso de medicamentos e à judicialização da saúde são os maiores desafios que o SUS (Sistema Único de Saúde) precisa enfrentar. Em debate no Fórum de Tecnologia e Acesso à Saúde promovido pela Folha na manhã desta segunda-feira (31), no teatro Tucarena, na PUC-SP, especialistas fizeram um raio-X dos problemas no setor. Lumena Furtado, da Secretaria de Atenção à Saúde do Ministério da Saúde (SAS), disse que nem sempre mais medicamentos significam mais saúde. ""Temos que cuidar do acompanhamento

Neuronavegador torna cirurgias do cérebro mais seguras

Novo equipamento em uso no Hospital de Clínicas da Unicamp permite acompanhar cirurgia em tempo real. A remoção de tumores cerebrais, realização de biópsias e outros tipos de cirurgias intracranianas serão mais seguras, precisas e rápidas para os pacientes que forem atendidos no Hospital de Clínicas (HC) da Unicamp (Universidade Estadual de Campinas

Fapesp: Goldemberg aposta em parceria

O físico nuclear José Goldemberg,de 87 anos, tomou posse ontem como presidente da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp). Após a cerimônia, na sede da Fapesp, em São Paulo, com a presença do governador Geraldo Alckmin (PSDB), do ex-presidente da Fundação, Celso Lafer, e de diversas autoridades, Goldemberg afirmou que pretende aproximar a Fapesp das demandas da sociedade.Paraisso, a fundação auxiliará o governo na implementação de cargos de cientistas-chefes em todas as secretarias.“Ao assumir o cargo de presidente da Fapesp, o que sinto é a existência de um clamor para que aumente a interface entre as ações da Fapesp e a sociedade–isto é,indústria,educação e comércio e assim por diante. A iniciativa que o governador Alckmin já autorizou, de criar o cargo de c

Governo preserva Bolsa Família mas sinaliza ajustes na Saúde, Educação e moradia

Ministro das Comunicações disse que investimentos físicos passarão por uma readequação orçamentária e enfatizou a busca do governo por fontes alternativas de receitasAo término da reunião da coordenação política, o ministro das Comunicações, Ricardo Berzoini, disse que os programas de distribuição de renda do governo foram preservados da proposta orçamentária enviada ao Congresso, com déficit na semana passada. No entanto, afirmou, investimentos em áreas importantes como Saúde, Educação e moradia terão de passar por um alinhamento com previsão de gastos para o próximo ano.“Sobre a questão dos programas sociais, se a gente olhar o que está proposto para o orçamento 2016, vamos verificar que programas importantes como o Bolsa Fam&iacu
Página 0 de 324)

Desenvolvido por MakeIT Informática