Notícias

Anvisa afirma que houve erro na classificação

A Anvisa afirmou, em nota, que revisou o processo de avaliação do herbicida MegaBR e detectou que ele foi erroneamente classificado como altamente tóxico.""A classificação correta é classe 3 [medianamente tóxico], sendo, portanto, de mesma toxicidade que outros produtos já registrados"", disse.O erro ocorreu, segundo a agência, porque um dos critérios de análise, o da toxicidade inalatória, ao qual foi atribuída a classif

Ministério da Saúde libera R$ 100 milhões a hospitais universitários

O Ministério da Saúde anunciou a liberação de R$ 100 milhões para 49 Hospitais Universitários Federais. Os recursos fazem parte

Mercado Aberto: Espaço para crescer

A rede de atendimento de planos de saúde cresceu mais, em termos proporcionais, que o total de clientes, entre 2009 e 2014, segundo o Iess (Instituto de Estudos de Saúde Suplementar).O número de estabelecimentos ambulatoriais por 100 mil contratantes sa

Exame médico

A preocupação em garantir a boa qualidade da formação universitária no país deveria atingir o paroxismo nos cursos de medicina. Equívocos de profissionais desse campo, afinal, podem ocasionar prejuízos irreparáveis.Passa longe disso, porém, a realidade brasileira. Não há um teste nacional para o ingresso na carreira médica, a exemplo daquele a que são submetidos os que desejam exercer a advocacia.A implementação desse tipo de prova depende de alteração da legislação federal. O Congresso, todavia, não parece interessado em fazer as modifica&cced

Governo faz ajustes em norma de segurança para uso de máquinas

O governo federal cedeu às pressões das empresas e fez alguns ajustes na norma que estabelece requisitos para prevenção de acidentes no uso de máquinas e equipamentos, a chamada NR-12. Por enquanto, a exigência de adequação de maquinário antigo à nova regra foi mantida. Mas na avaliação do governo e dos empresários, as mudanças feitas por portaria na semana passada abrem caminho para negociação de novos ajustes.Atualizada em 2010, a NR-12 estabelece os itens obrigatórios a serem cumpridos pelas empresas, inclusive com as exigências retroativas ao maquinário já existente. A medida tem sido alvo de críticas pelos empresários, porque implica elevado custo para adequação.O Ministério do Trabalho editou uma portaria que atende parte das demandas dos empresários. Dentre as principais mudanças está o tratamento diferenciado para micro e pequenas empresas. Além disso, os equipamentos e máquinas fabricados no Brasil para exportação não precisam atender à NR-12, pois terão que obedecer as regras de segurança do país importador.Para o diretor do Departamento de Saúd
Página 0 de 298)

Desenvolvido por MakeIT Informática