Notícias

Governo converge para criar imposto único para a saúde, diz Chioro

“Há uma grande convergência no governo” para a criação de um imposto semelhante à CPMF, que seria destinado exclusivamente ao Sistema Único de Saúde (SUS) e divido entre os governos federal, estadual e municipal, disse o ministro da Saúde, Arthur Chioro. Segundo ele, seria uma contribuição interfederativa da saúde.A alíquota, “se depender de mim, seria 0,38%”, prosseguiu o ministro. Logo em seguida ele acrescentou que, entretanto, a decisão não é dele. Ele também afirmou não sab

Câmara aprova projeto que permite usar seguro para gasto com saúde

A Câmara dos Deputados aprovou nesta quinta-feira projeto que cria o VGBL-Saúde, seguro com cobertura de sobrevivência — ou seja, que é pago em vida — que permite ao trabalhador usar os recursos acumulados e usar em despesas com saúde.O projeto, de autoria do deputado Lucas Vergílio (SD-GO), concede isenção de Imposto de Renda para o trabalhador ou aposentado que utilizar os recursos para pagar um plano de saúde.O seg

SUS terá aplicativo para reunir dados de pacientes e agendar consultas

Pacientes da rede pública de saúde já podem registrar dados de exames, avaliações nutricionais, remédios que utilizam e até o contato de médicos que os acompanham por meio de um aplicativo no celular.Em breve, também poderão agendar atendimentos e receber avisos de futuras consultas médicas.O sistema, que incorpora dados do cartão SUS a outras informações, e os transfere para o celular, foi apresentado nesta quinta-feira (27) pelo Ministério da Saúde a secretários estaduais e municipais de saúde.A Folha acompanhou a reunião. A ideia é ter uma plataforma em que o paciente possa registrar dados básicos como alergias, informações nutricionais (como peso e altura), nome e dosagem dos medicamentos que utiliza.No aplicativo, o paciente também pod

Uma cartada para não perder o grau de investimento.

Quem ouve o ministro da Saúde falar em fonte de financiamento pode se deixar enganar achando que o dinheiro da nova CPMF vai para o SUS, mas a realidade é que o dinheiro do orçamento que hoje chega à Saúde será substituído pela contribuição e transformado em superávit primário. E não h&aacu

ANS defende venda de plano de saúde com taxa de utilização paga pelo consumidor

A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) defende a ampliação da oferta de planos de saúde com coparticipação, modalidade em que o consumidor tem de pagar uma taxa para fazer uma consulta, um tratamento ou um exame.Atualmente, cerca de metade dos 55 mil planos de saúde disponíveis no mercado incluem o mecanismo, segundo o presidente da ANS, José Carlos Abrahão.""Mas eles não podem passar a vender [mais] com coparticipação?"", disse Abrahão, ao iG, em evento da Associação Brasileira de Medicina de Grupo (Abramge), na quinta-feira (27) em São Paulo. ""Na realidade, a gente só dá valor àquilo que [gasta]. Então tem na legislação o mecanismo da coparticipação. Por que a gente não pode oferecer?""O president
Página 0 de 309)

Desenvolvido por MakeIT Informática