Notícias

ABIMED no Programa de Formação Aplicada dos Servidores da ANVISA 2015

Carlos Goulart, Presidente Executivo da ABIMED, participa este ano do Programa de Formação Aplicada dos Servidores da ANVISA promovido pela ANVISA e MBC (Movimento Brasil Competitivo). O tema escolhido para seu debate foi “O impacto da regulação sanitária nos setores regulados” nas 3 turmas de 50 servidores participantes cada em que irá palestrar. Sua próxima conferência para a 3ª e última turma do ano será 14 de outubro das 9h às 12h em Brasília-DF na sala de treinamentos da ANVISA (as anteriores aconteceram em 9 de junho e 4 de agosto para 1ª e 2ª turma respectivamente). O ob

Fapesp recebe 1% dos impostos de São Paulo

Em funcionamento desde 1961, a Fapesp é a maior agência estadual de fomento à pesquisa no Brasil. Só em 2014, investiu R$ 482,5 milhões em bolsas de estudo no país e no exterio

Financiamento da ciência passa por momento de cautela

Presidente da Fapesp (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo) desde 2007, Celso Lafer passa o cargo no dia 8 para o físico José Goldemberg.O ex-ministro das Relações Exteriores e professor de direito da USP afirma que a desvalorização do real –que aumenta o custo das bolsas no exterior– e as incertezas sobre a arrecadação do Estado de São Paulo exigirão cautela do seu sucessor no financiamento de pesquisa científica.Os projetos já aprovados, porém, devem ser financiados normalmente. Na entrevista abaixo, Lafer trata ainda de casos de fraude ciência, de burocracia e da situação política do país.Folha - Quais os efeitos da crise econômica na Fapesp?Celso Lafer - Temos bolsistas no exterior, que recebem em moeda estrangeira. Uma coisa era o dólar no começo do ano, outra agora. O mesmo vale para a importação de equipamentos de pesquisa.Além disso, há a questão do comportamento da arrecadação do Estado, da qual recebemos 1%. A disponibilidade maior ou menor baliza o nosso processo decisório.Felizmente, temos um fundo, criado quando a Fapesp surgiu e que conta com o equivalente a vários anos de orçamento. Isso nos dá uma boa margem de manobra, mas é preciso ter o rigor prudencial. Tudo depende de quantos anos a crise vai levar.Projetos de colaboração internacional, como os da área de astronomia, estão em risco?É escalonado, os desembolsos se dão ao longo dos anos. Isso permite lidar melhor com a situação. Mas caberá ao meu sucessor

Folha de São Paulo promove Fórum Tecnologia e Acesso à Saúde

A Folha realiza no dia 31 de agosto o Fórum Tecnologia e Acesso à Saúde, sétimo seminário da série promovida pelo jornal para discutir temas do cotidiano dos brasileiros. Os debates e palestras ocorrem no Tucarena (rua Monte Alegre, 1.024, Perdizes), das 9h às 13h20. Veja abaixo a programação do evento HORÁRIO TEMA PALESTRANTE 09h Abertura - A Tecnologia a serviço da saúde: cenário da situação da saúde no país e a contribuição da tecnologia Paulo Niemeyer Filho 9h30 A

Nova CPMF traria R$ 68 bilhões em 2016

A proposta do governo para a nova Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF) prevê uma arrecadação líquida de R$ 68 bilhões em 2016, segundo apurou o Valor com fontes do governo. A alíquota deve ser restabelecida em 0,38%, mesmo percentual que vigorava em 2007, quando não foi prorrogada pelo Congresso.O dinheiro será dividido com Estados e municípios, mas a proposta da Fazenda é que apenas R$ 8 bilhões do total arrecadado sejam transferidos para governadores e prefeitos no ano que vem. A tentativa do governo é fazer com que os governadores trabalhem a favor da medida no Congresso, resistente a qualquer tipo de elevação de tributos.Ainda não está decidido se a contribuição será integralmente destinada à Saúde. Há setores d
Página 0 de 309)

Desenvolvido por MakeIT Informática