Notícias

Outro Ângulo: A saúde é uma riqueza

Retomar o crescimento do Brasil é uma tarefa que precisa ser encarada com urgência — e não se trata apenas de aumentar as oportunidades para as empresas, reaquecer o mercado de trabalho e pôr o país de volta nos trilhos. Alguns dos problemas que vão nos afligir nos próximos anos serão mitigados apenas com a melhora da economia. Um exemplo vem da saúde pública. De acordo com um estudo do Centro para o Desenvolvimento Global — instituição com sede nos Estados Unidos, dedicada a pesquisar os efeitos das políticas públicas nos países em desenvolvimento —, o aumento da renda média dos brasileiros ajudaria a reverter a tendência de elevação dos gastos públicos com saúde. O trabalho mostra que, ao ritmo atual, em duas décadas as despesas nessa área passariam dos atuais 8% do PIB para perto de 14% do PIB. Um crescimento da renda per capita de 3% ao ano, porém, faria a conta diminuir para menos de 6% do PIB no mesmo período. A explicação é que, quanto maior a renda das famílias, mais as pessoas investem recursos próprios em tratamento e prevenção de doenças. Isso resulta em menos pressão sobre os custos da saúde pública.


Desenvolvido por MakeIT Informática